História

Quando a Escola Parque do Recife iniciou seus trabalhos, em 13 de fevereiro de 1978, o educador Paulo Freire ainda se encontrava exilado e suas idéias eram conhecidas, respeitadas e seguidas, na Europa, na América e na África. No Brasil, sabia-se o que fizera, antes de 64, para alfabetizar jovens e adultos da zona rural. Sabia-se, também, a quantidade de artigos e livros em que expunha suas idéias que, agora, eram do Mundo.

Ele já morreu, mas visitou muito à Escola Parque. E deixou varios livros que continuam ensinando aos que lêem. Muitos de seus fundamentos folosófico-pedagógicos servem de baliza para a prática pedagógica da Escola:

• Ninguém educa ninguém; ninguém se educa sozinho. Juntas, as pessoas – homens e mulheres – aprendem e ensinam.

• Já que o saber é coletivo, o conhecimento não tem dono: é de todos.

• Ensinar/aprender é ato político: escolhe-se o que ensinar, para que ensinar, e a quem servir o que se ensina.

• A leitura do mundo precede a leitura da palavra.
A Escola Parque nasceu de sonhos. Sonho de LIBERDADE – E esse nascimento aconteceu num momento belo do Brasil: quando, pela resistência de alguns brasileiros à DITADURA, nós resolvemos dizer SIM À LIBERDADE. NÃO À OPRESSÃO.